Se os tubarões fossem homens

Considerado um dos maiores escritores do século XX, o alemão Bertolt Brecht nos oferece uma fábula moderna com pitadas de ironia e irreverência que nos faz pensar sobre a organização social do mundo, os valores éticos e as relações de poder. Para Brecht, pensar é um dos maiores prazeres do bicho-homem.

Comprar

Detalhes do livro

Formato

Gênero/tipo

Livro Ilustrado, Narrativa

Indicação etária

A partir dos 9/10 anos

ISBN

978-85-93234-02-6

Páginas

48

Preço sugerido

R$ 49,90

Sobre o(s) autor(es)

Bertolt Brecht (texto)

Nascido em 1898 e falecido em 1956, o alemão Bertolt Brecht foi um dos maiores pensadores e dramaturgos do século XX. Ao longo da vida, posicionou-se contra o nazismo, a favor do socialismo, mas antes de tudo francamente opositor ao autoritarismo e à opressão. Contudo, o principal motivo pelo qual seus escritos continuam despertando interesse e admiração está no fato de revelarem as profundezas da alma humana, muitas vezes por meio da ironia.

Christine Röhrig (tradução)

Nasceu em São Paulo, onde vive atualmente. Com formação em Jornalismo, trabalhou em algumas editoras. Traduziu inúmeros textos literários e peças teatrais de autores alemães, como irmãos Grimm, Johann Wolfgang von Goethe e Bertolt Brecht. Escreveu para crianças o livro "O sorriso de Ana" e a peça de teatro "Mozart apaga a luz".

Nelson Cruz (ilustrações)

Nasceu em Belo Horizonte e atualmente mora em Santa Luzia, que fica a 30 quilômetros da capital mineira. Desde 1988 faz ilustrações para o mercado editorial. De sua autoria, publicou "Os herdeiros do lobo", "Alice no telhado", "Haicais visuais" e outros títulos. Por seu trabalho, recebeu alguns dos mais importantes prêmios, como o Jabuti, o da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil e o da Academia Brasileira de Letras.